Cavaleiros da Lâmina de Ébano

Última Atualização em

Os Cavaleiros da Lâmina de Ébano é uma organização de cavaleiros da morte renegados. Sua base principal fica em Terras Pestilentas, onde ali procuram agrupar novos cavaleiros renegados. Esses cavaleiros da morte conseguiram escapar do domínio do Lich Rei e agora vivem agrupados sob liderança do Darion Mograine.

Áquerus

Áquerus – Base dos Cavaleiros em Terras Pestilenas

História

Os Cavaleiros da Lâmina de Ébano foram originalmente um exército de Cavaleiros da Morte do Flagelo, treinado nos salões de Áquerus. Ele foram criados (ou ao menos eram no que acreditavam) para a proposta de destruir a Cruzada Escarlate, a sua sede na Manopla de Tyr e a Aurora Argêntea na Capela Esperança da Luz. Na verdade, todo o plano foi criado pelo próprio Lich Rei, mas não para destruir a Aurora Argêntea, mas sim para usar a legião de cavaleiros da morte como uma isca para atrair o Grão-lorde da Ordem do Punho de Prata, Tirion Fordring.

Durante a Batalha pela Capela Esperança de Luz, onde dez mil soldados do Flagleo enfrentaram trezentos defensores da Luz, a Crematória Corrompida, usada pelo comandante dos Cavaleiros da Morte, Darion Mograine, se rejeitou a obedecer o seu usuário. Quando Fordring chegou, seus poderes da Luz se provaram grandes até mesmo para que os dez mil se opusessem e Mograine ordenou a seus cavaleiros da morte para que se rendessem.

Fordring repreendeu Mograine por sua tolice e lhe disse que Arthas enviou ele e os cavaleiros da morte em uma missão suicida. Enquanto eles esperavam pelo julgamento do paladino, eles testemunharam uma visão do pai de Mograine, Alexandros, o lendário Crematório. Na visão ele dizia a seu filho que um dia ele mesmo iria usar a Crematória para fazer justiça, mas que “aquele ainda não era o dia”.

Abóbada das Sombras

Abóbada das Sombras – Base dos Cavaleiros em Coroa de Gelo

O próprio Lich Rei chega em seguida e confirma que sua verdadeira intenção era enviar os Cavaleiros da Morte para morrerem na tentativa de tirar Fordring de seu esconderijo. Furioso por essa traição, Mograine ataca, mas o Lich Rei golpeia ele para o lado com um ataque e foca sua atenção em Fordring, imobilizando ele com uma sinistra magia e empurrando os soldados da Argêntea que começam a atacá-lo.

Lembrando-se das palavras ditas por seu pai, Mograine joga a Crematória corrompida para Fordring, que com seus poderes da Luz consegue purificá-la.  Com a espada purificada em mãos, Fordring corre em direção ao Lich Rei e consegue jogá-lo para trás. Deixando a batalha para outro dia, o lorde do Flagelo foge novamente para Nortúndria jurando que quando se encontrarem novamente, o paladino não terá a ajuda de nenhum terreno sagrado.

Após a saída de Arthas, Fordring anuncia a união da Aurora Argêntea com a Ordem do Punho de Prata, criando a Cruzada Argêntea, cujo objetivo seria levar guerra até a Coroa de Gelo. Mograine também se compromete, junto com seus cavaleiros, à mesma causa, nomeando sua nova ordem de Cavaleiros da Lâmina de Ébano. Com seus livre arbítrios recuperados, Mograine e seus cavaleiros voltam para Áquerus e a capturam, destruindo o resto do Flagelo que está por lá. Com sua nova base assegurada, Mograine então envia seus cavaleiros para se reunir com seu povo original, enviando eles para pedir por misericórdia ao líder da facção à qual pertenciam.

Itens

2 Comentários

Comente Usando: